piercing íntimo

Piercing íntimo: o que é, como fazer, cuidados, riscos

Piercing íntimo está entre as coisas mais atraentes para algumas pessoas! Seja na genitália ou nos mamilos, esses acessórios corporais podem despertar desejos intensos nos parceiros ou parceiras, assim como fantasias. E se engana quem pensa que as opções são poucas.

Existem diversos tipos de perfurações, tanto para homens quanto mulheres. É preciso alguns cuidados antes de realizar o procedimento. Mulheres com algum tipo de corrimento, por exemplo, não podem fazer a perfuração.

De antemão deixamos claro que, assim como qualquer perfuração, as mais íntimas precisam de cuidados especiais. Além disso, apresentam diversos riscos quando não são bem cuidadas. Enfim, confira conosco mais detalhes.

O que é o piercing íntimo?

O piercing é um adereço usado há milênios por diversas culturas! É uma forma de expressão pessoal, ritual ou espiritual. Mas por muito tempo esse acessório deixou de ser usado em massa, voltando com tudo na década de 1970.

Em 1990 finalmente veio a explosão do piercing de volta. Com tantas opções, o piercing íntimo tornou-se uma das escolhas das pessoas. No início dos anos 2000 foi popularizada a perfuração nos genitais.

Colocam-se, então, no pênis, região períneo, lábios vaginais internos e externos, clitóris e bolsa escrotal. Embora digam que o piercing íntimo amplifica o prazer sexual, ressaltamos que é perigoso fazer essa perfuração. Sendo assim, é preciso um profissional qualificado para essa tarefa.

Por que as pessoas colocam piercing íntimo?

O piercing íntimo é escolhido por algumas pessoas pormelhorar o sexo. Dando então mais prazer a partir do primeiro contato. Por acharem extremamente sensual, mulheres que optam pela perfuração acreditam que o parceiro ou parceira se sentirão mais atraídos no primeiro instante.

Sobre a perfuração, se atrapalha ou não: segundo a body piercer Gicele Leite, depende muito de onde for colocado. Além disso, deve-se levar em consideração a sensibilidade da mulher, ou seja, como o corpo vai reagir.

No entanto, de forma geral, o piercing íntimo não é um empecilho para o sexo. Mas, durante o ato, é preciso um pouco mais de atenção para ver se a joia não se soltou ou se a movimentação não está machucando o local.

Como fazer um piercing íntimo de forma adequada?

Essa dúvida é muito frequente. Assim como qualquer outro tipo de perfuração, o piercing íntimo deve ser asséptico. Portanto, use apenas os materiais adequados à zona. Além disso, é importante fazer com um profissional qualificado para isso.

A anatomia deve ser respeitada de forma singular, visto que é uma zona sensível e cada corpo pode reagir de uma forma. Além disso, o procedimento deve ser mecânico, de forma que não causa constrangimento tanto por parte do cliente quanto do profissional.

Piercing íntimo: Femininos

1. Christina

Esse é o piercing aplicado acima do capuz do clitóris. Desta forma, a esfera repousa sobre o canal do clitóris, ou seja, aumentando a sensibilidade da área. O tempo médio de cicatrização é de 4 a 8 semanas.

2. Capuz do Clitóris

Esse é um piercing “popular”. Escolhido por aumentar a sensibilidade local. Essa perfuração pode então ser feita na horizontal ou vertical dependendo do desejo de quem aplica. O tempo médio de cicatrização é de 4 a 8 semanas.

3. Capuz Reverso do Clitóris

Esse é um piercing íntimo muito procurado pelas mulheres europeias. Assim como nos demais, é preciso muito cuidado na hora de aplica-lo e também conhecimento próprio. Assim como pode intensificar o prazer, pode causar desconfortos. O tempo médio de cicatrização é de 4 a 8 semanas.

4. Lábios Externos

Historicamente, esse piercing íntimo tem a ver com práticas de castidade. No entanto, hoje em dia é escolhido por mulheres que buscam mais intensidade sexual. O tempo médio de cicatrização é de 4 a 8 semanas.

5. Pequenos Lábios

Outra perfuração ligada às práticas de castidade do passado. O piercing nos pequenos lábios é extremamente delicado e por isso as mulheres precisam se atentar bastante aos cuidados. Todavia seguir então todas as recomendação dos profissionais é essencial. O tempo médio de cicatrização é de 4 a 5 semanas.

Piercing íntimo: Masculinos

6. Freio da Glande

Talvez seja esse o mais comum de se ver. Essa perfuração é feita na base da glande do pênis e é bastante delicado. Logo, o tempo médio de cicatrização é de 8 semanas.

7. Guiche

O guichê é um piercing localizado no períneo, entre o escroto e o ânus. Todavia, esse pode ainda ser colocado lateralmente ou ao nível do ânus. O tempo médio de cicatrização é de 8 semanas.

8. Príncipe Albert

Embora seja curioso esse nome, a perfuração é muito “popular”. Nela, é perfurado à direita ou esquerda do frênulo. O tempo médio de cicatrização é de 2 a 4 semanas.

9. Apadravya ou Ampallang

Esse piercing íntimo consiste em uma haste que corre verticalmente pela glande do pênis. Essa então passa também pela uretra e sua cicatrização é mais complicada. O tempo médio é de 2 a 5 meses.

10. Dydoe

Esse é um tipo de piercing realizado em homens circuncidados, ou seja, a borda da base da glande é perfurada. O tempo médio de cicatrização nesse procedimento é de 6 a 8 semanas.

11. Hafada

Esse é um tipo de piercing superficial, ou seja, a pele do escroto é perfurada. O tempo médio de cicatrização é de 8 semanas.

Cuidados que devem ser tomados com piercing íntimo

Antes de realizar o procedimento, é preciso então saber que existem cuidados.

Antes da aplicação

  • O local da aplicação precisa estar integro, ou seja, sem qualquer tipo de debilitação;
  • As mulheres precisam de um cuidado especial, ou seja, esperar pelo menos três dias após o término do período menstrual;
  • Recomenda-se evitar sexo um dia antes da aplicação;
  • O local precisa então estar depilado para facilitar a antissepsia e marcação do local;
  • Recomenda-se ir acompanhado de alguma pessoa.

Durante o procedimento

  • Todos os instrumentos e joias usadas precisam ser apresentados ao cliente. Além disso, precisam estar lacrados e esterilizados para total segurança;
  • Ao final da aplicação, tudo que for passível de descarte precisa ser feito apenas sob a supervisão do cliente;
  • Após a perfuração, um curativo deve ser feito, visto que a roupa pode contaminar o local.

Pós aplicação

  • Durante a primeira semana, a cliente precisa trocar o absorvente de uso diário de 6 em 6 horas. Assim o risco de contaminação vai reduzir;
  • No caso do homem, a troca de roupa íntima precisa então ser feita pelo menos 2 vezes ao dia;
  • A limpeza do local precisa ser feita 2 a 3 vezes por dia. Opte por sabonetes líquidos antibacterianos;
  • Não há restrições para a alimentação;
  • Evite qualquer tipo de atrito no local enquanto está em período de cicatrização;
  • Quanto ao piercing masculino que transfixa uretra, recomenda-se então beber muita água principalmente na primeira semana;
  • NUNCA seguir orientações de pessoas aleatórias. Sendo assim, dê ouvidos ao perfurador profissional e, em caso de dúvidas, recorra a um médico.

Quais são os riscos do piercing íntimo?

Existem alguns riscos, é claro. Um deles é o incômodo na hora de transar. Segundo alguns profissionais, o piercing íntimo pode machucar o pênis do parceiro, bem como rasgar o preservativo. Isso depende de onde a joia estiver localizada. Portanto, toda atenção que tinha antes deve ser dobrada agora.

No entanto, nem tudo é negativo. Depois de cicatrizado, é só remover a joia na hora do sexo. Assim, se estiver atrapalhando, basta tirar e colocar depois.

E aí, gostou dessa matéria?

Fontes: Delas; Dicas de Mulher; Bonde; Ice Body Art; Estadão.

Recomendados para você

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *